O BURACO DA FECHADURA

rabiscos, escrevinhações, achismos e outras bobagens

Buscar
  • marcosthomazm

A ordem é tocar fogo…



Passada a desgastante eleição, corridos 6 meses de presidência... ainda me deparo com gente sem se aperceber da estratégia de espalhar o caos que conduz Bolsonaro e sua trupe...


Recomendo abandonarem análises complexas e teorizadas de discurso, desprezarem elaboração de perfil psicológico científico e encararem a dura realidade: não há nada de denso, profundo, ou intrigante na ascensão e manutenção do bolsonarismo!!


É simples. O grande êxito desse séquito foi a percepção de um cenário de involução que começou a tomar forma há alguns anos e emergiu das trevas recentemente. Assim, levantando bandeiras confusas de conservadorismo, religiosidade medieval, negacionismo da ciência e conhecimento, além de todo tipo de absurdo eles alimentam e retroalimentam a sanha dessa turba ensandecida que se autodenomina de povo de bem, escolhidos de Deus, fazem arminha e coreografia gospel contra a corrupção!



Agem como incendiários que promovem o colapso, propagam a desconstrução de tudo e fomentam desorganização institucional em todas as esferas. Como diz a canção de Tom Zé: “Eu tô te explicando pra te confundir! Eu tô te confundindo pra te esclarecer!”


Essa semana que, pela Graça, se aproxima do fim é emblemática para ilustrar o modus operandi do alto comissariado “bolsonariano”:


Em intervalo de poucos dias eles “lançaram no ar” a possibilidade de saque do FGTS, a redução de juros habitacionais da Caixa em mais de 30%, além de reavivarem a promessa de elevação do piso de isenção do Imposto de Renda!


Sem entrar no mérito das questões, o que estes, de fato, tem em comum é a total falta de estudo ou viabilidade prática das operações. Exemplos sintomáticos do improviso e “jogo de brincar com fogo” do grupo: fazem o rastro, ameaçam acender o pavio, mas não riscam o fósforo. Sentem a temperatura da opinião pública e setores econômicos para daí decidirem se “queimam tudo” ou “abortam o incêndio”!


A possibilidade de liberação de até 35% do FGTS foi recebida com “balbúrdia” (recebam a Lei do Retorno) por milhões de brasileiros. Quase um terço da população endividada, sem reservas, de imediato, qualquer grana extra é lucro! Mas bastou uma grita dos construtores e impasse entre os próprios economistas do governo para a brasa esfriar. Nem se sabe mais se haverá a tal medida, mesmo após anúncio e garantia oficial do próprio presidente Bolsonaro.


A questão da elevação da renda mínima para IR, então, é outra bomba sem pólvora. Lançada como promessa de campanha, voltou a tona esses dias através de interlocutores do governo, mas quando procurados, os setores técnicos pularam a fogueira, deixando claro que não há qualquer estudo encaminhado sobre a questão!


Nessa “brincadeira” de acende e apaga, queima e abafa, o governo federal mantem todos os brasileiros dentro de um barril de pólvora, a mercê do acaso. Ao senhor Bolsonaro e sua trupe deixo o ensinamento de uma singela canção do “Mundo Bita” parte do universo infantil do meu filho: “o fogo é quente, muito cuidado. Nunca se aproxime dele, não...”

23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

DELÍRIOS DE CARNAVAL

Eu me preparei para "quando o carnaval chegar"... Havia um vírus no meio do caminho... O Corona não se preocupa, sei lá, talvez nem seja carnaval no calendário chinês, essa coisa de Ano do Boi etc e c

 
 
pexels-photo-776153.jpeg

ENTRE EM CONTATO

 

©2018 by MTM. Proudly created with Wix.com