O BURACO DA FECHADURA

rabiscos, escrevinhações, achismos e outras bobagens

Buscar
  • marcosthomazm

MEDOS REAIS E AMEAÇA FANTASMA (Notas de um Brasil mergulhado no Folclore)


Quando criança/adolescente sempre refuguei ao tradicional “Jogo do Copo”, aquela brincadeira em grupo para atrair mortos através de perguntas e respostas. Aliás, nunca fui interessado, ou curioso, como boa parte dos meninos, por questões sobrenaturais. Na primeira infância por medo das coisas e histórias escabrosas relacionadas a este universo desconhecido, confesso. Mas um pouco mais crescido por descrença ou descaso, mesmo. Sempre fui muito terreno e, desde cedo, decidi gastar minhas energias por aqui, em solo firme, no plano físico...


Apesar de profundo respeito a crenças de terceiros (não é nada disso que se trata), minha relação com o extraterreno permanece a mesma na vida adulta! E se já não gostava de mexer com o universo fantasmagórico por brincadeira, imagina por interesse?? Mais eis que vejo muito adulto, mais que isso líder nacional, usando o recurso sobrenatural de evocar fantasmas para seu próprio benefício?!?!?


Estamos a completar dez dias de novo governo e até agora a linha discursiva do presidente segue tal qual nos palanques da eleição, ou nas primárias e explosivas aparições que pavimentaram a candidatura do ex-militar: fogo nos inimigos, demonização de um espectro maligno que aflige a nação e se tinge de vermelho, alimentação de um fantasma comunista que ameaça destruir nossos bons costumes e valores, enfim o velho recurso de infligir medo e todo este blá, blá, blá já conhecido de trás pra frente, de cabo a rabo, do Oiapoque ao Chuí...


Esta manutenção de postura, mais do que revelar a inconsistência ou inexistência de um projeto de governo (basta ver os atropelos e desmentidos entre os próprios membros sobre projetos e propostas), explicita qual será a mola condutora do governo Jair Bolsonaro. A estratégia de vencer o debate, se manter no poder, retroalimentar-se em torno da construção de um mal maior no imaginário nacional: a ameaça de retorno petista, ou de qualquer esquerdopata ao poder!!


A continuação do espírito rivalizador, antagônico, A “DESPETIZAÇÃO” é a única ação sincronizada, ato consensual, discurso uníssono entre o presidente e seu “alto clero”. Enquanto “se desencontram” no trato sobre qualquer outro tema realmente relevante, apenas uma raiz comum une todas, absolutamente todas as falas, do próprio Jair, filhos, passando pelo ministro da Educação, Meio Ambiente, Relações Exteriores, Chefe de Gabinete até a icônica Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos: uma tal luta contra a doutrinação ideológica?!?!?!


Assim, o dito combate a alguma ideologia de esquerda, se constitui na única frente de batalha definida e com empenho interministerial do atual governo! A questão é que este enfrentamento a alguma linha doutrinária não passa de pretexto para instalar, aí sim, uma hegemonia ideológica do atual grupo governante. Impulsionados por essa superficialidade revanchista foi desmantelada a estrutura do Mais Médicos, expulsando os profissionais cubanos por puro ranço, ou perseguição a algum projeto gestado em governo petista.


E se for necessário asfaltar, concretar evidências históricas, desconstruir conhecimentos científicos ou até subverter os fatos, nenhuma ferramenta será dispensada. Assim lança-se mão do famigerado “Escola sem Partido”, que na essência, nada mais é do que proibir o livre debate e pensamento na formação educacional.


Na mesma linha de desconstrução surgem as declarações estapafúrdias sobre cores e gêneros, que ganharam eco na voz da Ministra Damares, mas vale lembrar que o teor já recebeu tons muito mais contundentes e com pinceladas muito mais preconceituosas em diversos pronunciamentos do próprio Bolsonaro.


Por fim, lembremos do terrorismo associado ao Foro de São Paulo, aquele evento criado na década de 90 pelo PT com grupos de esquerda de toda a América Latina e decantado em verso e prosa, inclusive pela própria campanha de Bolsonaro, como a estratégia comunista para dominação de toda a América Latina (SIC). Algo traduzido como a delirante URSAL do folclórico Cabo Daciolo. Pois bem, passou ao largo de muita gente, mas em dezembro do ano passado, logo após a vitória nas urnas, foi realizada, em Foz do Iguaçu, a primeira edição da Cúpula Conservadora das Américas. Evento diretamente organizado pela clã Bolsonaro, reunindo expoentes da Direita latino-americana e com declarado foco na conquista e manutenção do poder no continente, sem desprezar a tradicional fala de extermínio da esquerda, com direito a arminha e tudo, claro!!


Se o presidente Jair Bolsonaro desse ouvidos a lendas antigas saberia que brincar com assombração pode “fazer o fantasma voltar e puxar seu pé enquanto dorme”...

34 visualizações0 comentário
 
 
pexels-photo-776153.jpeg

ENTRE EM CONTATO

Suas informações foram enviadas com sucesso!